Marketing de guerrilha: porque você precisa conhecer hoje mesmo!

Hoje, dentro do marketing, existem tantos termos diferentes que as vezes podemos ficar perdidos, não é mesmo? Mas um deles vem se destacando e fazendo com que muitos negócios consigam alcançar as suas metas de maneira muito mais rápida. Estamos falando do marketing de guerrilha.

O que é marketing de guerrilha?

Apesar do termo ter ganhado mais evidência nos últimos anos, ele não é novo. A primeira ação de marketing de guerrilha foi desenvolvida em 1929, por Edward Louis Bernays – sobrinho de Freud-, que repassou uma informação “falsa” para a imprensa, mandando todos os jornalistas para o mesmo local, no mesmo horário e lá várias modelos contratadas acenderam um cigarro da marca Luck Strike – o que virou matéria nos principais veículos da época.

Embora muitas coisas tenham mudado de 1929 para cá, a ideia central do marketing de guerrilha permanece a mesma, buscando sempre abandonar as mídias comuns e criar novas formas de se comunicar através da ideia “não compre a mídia, crie uma”.

O sucesso do marketing de guerrilha pode ser comprovado com as diversas formas de uma marca conseguir espaço sem ter que compra-lo, como os patrocínios em clubes esportivos, os adesivos nos carros de corrida, nas estações de metrô, etc.

Como posso usar o marketing de guerrilha no meu negócio?

Se você gostou da ideia, saiba que é possível usar o marketing de guerrilha para negócios de todos os portes, desde que você esteja preparado para receber o público que poderá ser trazido para a sua empresa. Veja algumas ideias de como implantar ações de guerrilha:

  • Tente conectar o universo on e off-line

As mídias sociais têm sido amplamente buscadas pelo marketing de guerrilha, justamente pelo seu caráter viral. Mas, que tal surpreender, criando ações que integrem o ambiente online e off-line?  Existem muitas técnicas que você pode usar, como:

  • Promoções que devem ser finalizadas com alguma ação específica no ponto de venda;
  • Jogos de realidade aumentada;
  • Caça ao tesouro em ambientes reais;
  • Entre outros.
  • Faça analogias com o cotidiano dos seus clientes

Trazer a campanha para a realidade do público que se pretende atingir é uma ideia super interessante. Por isso, tente explorar locais e situações que envolvam o dia a dia dessas pessoas, como esperar o ônibus, almoçar em determinado local, assistir determinado programa, etc.

  • Provoque e seja criativo

Para que as ações tenham o efeito esperado, é importante tentar tirar as pessoas do seu lugar comum, fazendo-as pensarem e refletirem sobre determinado assunto. Quanto mais as ações provocarem os usuários, maior poderá ser o alcance da sua campanha.

É claro que, para isso, a criatividade é fundamental. Se o objetivo é impactar as pessoas positivamente, então é preciso ter ideias diferentes e inovadoras.

  • Analise os riscos

Antes de colocar qualquer ação de guerrilha para “rodar”, pense em todos os prós e contras. Analise o que poderá acontecer de errado, quais os ruídos da mensagem que deseja passar (ou seja, o que pode atrapalhar o entendimento da campanha) e quais as mensagens que podem ser depreendidas daquela ação (será que a ideia não estará passando uma mensagem errada, contraditória ou preconceituosa?).

Depois de todas essas informações, você ficou animado para começar a usar o marketing de guerrilha no seu negócio? Então venha conversar com uma agência diferente e criativa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *